Remo catarinense é destaque dentro e fora d´água

 

pauta1

O remo de Santa Catarina é reconhecidamente um dos mais fortes do país. Grandes atletas já passaram pelos principais clubes do estado e conquistaram resultados importantes até mesmo em nível internacional. Fabiana Beltrame é um destes exemplos. Remadora do Clube Náutico Francisco Martinelli durante muitos anos, Beltrame é o principal nome da categoria no país tendo alcançando o título mundial há dois anos.

Além de muita dedicação por parte dos atletas, um dos segredos do sucesso está no bom trabalho feito pelos treinadores do estado. Marquinho Martins é um bom exemplo disso. Integrante da comissão técnica do Francisco Martinelli teve seu trabalho reconhecido na última semana, quando recebeu a convocação para integrar a comissão da Seleção Brasileira Júnior, que faz uma série de treinamentos no Rio Grande do Sul, antes do Sul-Americano no Paraguai.

“Essa convocação foi muito importante e é a premiação de um trabalho que nós estamos fazendo há três anos. Para alcançar isso foi preciso muita capacitação e aprimoramento dos conhecimentos”, explica Marquinho, que será um dos responsáveis pelos barcos de palamenta simples do Brasil: Dois Sem, Quatro Sem e Oito Com Timoneiro.

Ao seu lado, o também atleta do Clube Náutico Francisco Martinelli, Paulo Gilvane, medalha de bronze no Brasileiro, se prepara com afinco. Durante o camping o remador catarinense tem a oportunidade de ser observado pela comissão técnica que definirá a lista de convocados para o Sul-Americano, que será realizado no Paraguai, na segunda quinzena de abril.

A dedicação do jovem atleta vem sendo bem vista pelo treinador. “Ele é um atleta jovem e com grande capacidade de evolução. Sem dúvida já é considerado como referência dentro do clube devido a seriedade com a qual vem treinando. Estar na seleção é uma oportunidade única, pois ele respira o esporte 24h por dia”, comenta Marquinho.

E o objetivo da equipe brasileira no Sul-Americano é ousado. Segundo Marquinho, a meta é “medalhar em todas as provas”. Para isso, os melhores atletas juniores do país estão convocados para defender a seleção brasileira e essa fase de treinamentos no Rio Grande do Sul é importante para enfatizar a preparação final.

“O objetivo desse camping é detectar os barcos mais velozes para representar o Brasil. Desde os barcos individuais até os de conjunto. Estamos nos preparando muito para o objetivo maior que é o Mundial Junior, em agosto no Rio”, comenta.

A Seleção Brasileira Junior permanece até o dia 13 de abril, segunda-feira, treinando na Ilha do Pavão, sede do Grêmio Náutico União, em concentração total, e depois segue para Encarnacion, no Paraguai. São realizadas até três sessões diárias de treinamento, com início às 6h30. Os treinos são realizados dentro e fora d´água e a rotina é bastante exigente com os remadores, que têm se dedicado ao máximo para cumprir a rotina.

“Para obter sucesso é necessário ter disciplina e se prontificar ao que é proposto aqui. Fazemos uma série de treinamentos específicos aqui para buscar as melhores formações”, encerra Marquinho.

 
This entry was posted in Regatas, Sem categoria. Bookmark the permalink.